Quanta demanda você gera?

Tenho refletido sobre quanta demanda minha vida gera para outras pessoas resolverem e quanto tempo passo atendendo demandas de outras pessoas.

Quando nascemos, somos pequenos, indefesos e nenhuma autonomia. Conforme vamos crescendo, vamos desenvolvendo habilidades e a capacidade de cuidar de nós mesmos. Meus pais passam a ser cada vez menos necessários para cuidar de mim e assim vou vivendo, com cada vez mais autonomia.

Eu acredito que conforme o ser humano evolui ele vai dependendo cada vez menos de pessoas para cuidarem de si.

Eu vou aprendendo a preparar meu próprio alimento, cuidar da minha casa, lidar com minhas carência emocionais, organizar meu trabalho, cuidando do meu próprio lixo.

Nesse processo, vou confiando mais nas minhas capacidades, desenvolvendo fé na vida e em mim mesmo.

Mas percebo quantas vezes a minha insegurança é projetada em outras pessoas. Preciso que elas me digam algo para validar aquilo que eu senti ou que me dêem a informação que eu necessito ao invés de eu mesmo buscar.

Reparo também em como minha prática de vida ainda depende de outras pessoas. Seja para cuidar da minha casa ou de serviços que eu terceirizo.

Acredito que uma pessoa que precisa de muitas pessoas para cuidar das suas coisas é uma pessoa com pouca autonomia e muito dependente. Sem contar quanto custo isso gera para ela.

Refletindo sobre isso, percebi também quanto tempo do meu dia eu passo atendendo demandas de outras pessoas. Às vezes coisas pequenas, como mandar aquela informação do evento que a pessoa não quis ver no link ou respondendo uma pergunta que a pessoa poderia ter feito para si mesma ou procurado no Google. Às vezes são demandas maiores como apoiar pessoas em situação de vulnerabilidade. Nesse caso, considero um serviço e algo que quero atender.

Minha busca é por gerar cada vez menos demanda para os outros e atender somente as demandas que realmente são necessárias de serem atendidas.

Tenho aprendido a não tratar adultos como crianças porque acredito que resolver as coisas para os outros não contribui para seu processo evolutivo, ao passo em que deixar a pessoa resolver por si próprio ajuda ela a desenvolver sua própria autonomia.

Quanta demanda você gera para outras pessoas? Quanto tempo passa atendendo demandas dos outros?

gustavotanaka.com.br